SECRETARIA DE SAÚDE ORIENTA SOBRE PREVENÇÃO DA DENGUE EM GUARAPUAVA

Com a chegada do verão, a preocupação com os casos de dengue aumenta. O aumento das chuvas durante o verão pode facilitar o acúmulo e proliferação de mosquitos.

por guaranoticias

Atualizado às 08h39

A Secretaria de Saúde realiza algumas ações para a prevenção de casos de dengue em Guarapuava. No entanto, mais do que o trabalho feito pela Secretaria, é necessário que a população também auxilie no combate e prevenção da doença.

Em Guarapuava, até este momento, foram registrados quatro casos de dengue, todos importados, ou seja, a pessoa foi infectada em outro município no período de 2023/2024, que teve início em 30 de julho. Até o momento, o município possui nove casos em investigação, que estão aguardando resultado de exames no Laboratório Central do Estado.

Sintomas

A dengue é transmitida durante a picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectado pelo vírus. Após a picada, os sintomas podem se manifestar na maioria das vezes em até 15 dias. Geralmente, o primeiro sintoma é febre elevada (39°C a 40°C), que persiste de dois a sete dias, acompanhada por dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e nos olhos. Manchas podem aparecer na face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem ser observados.

Na presença de algum desses sintomas, a pessoa deve procurar imediatamente o atendimento em um serviço de saúde. Evitar a automedicação é fundamental. É de extrema importância se manter hidratado, conforme as autoridades de saúde.

O mosquito Aedes aegypti também é responsável pela transmissão, além da dengue, da zika e do chikungunya.

Com as frequentes chuvas de verão, a presença do mosquito Aedes Aegypti no município acaba se tornando mais evidente.

O cuidado com locais onde acumulam água da chuva é de grande importância no combate ao criadouro dos mosquitos. Abaixo, seguem orientações referentes aos cuidados que todo o cidadão deve ter.

A Secretaria de Saúde listou alguns cuidados necessários para a população adquirir no dia a dia.

Não deixe água parada: Isso destrói os locais onde o mosquito nasce e se desenvolve.

Lixeiras dentro e fora de casa: Mantenha as lixeiras tampadas e protegidas da chuva. Feche bem o saco plástico.

Vasilhas para animais: Os potes com água para animais devem ser lavados com água e sabão no mínimo duas vezes por semana.

Suporte de garrafão de água mineral: Lave-o sempre quando fizer a troca. Mantenha vedado quando não estiver em uso.

Pratinhos de vasos de plantas: Mantenha-os limpos e complete com areia até a borda.

Coletor de água da geladeira e ar-condicionado: Atrás de algumas geladeiras existe um coletor de água. Lave-o uma vez por semana, assim como as bandejas do ar-condicionado.

Vasos sanitários: Deixe a tampa sempre fechada ou vede com plástico. Em banheiros com pouco uso, dê descarga pelo menos uma vez por semana.

Baldes e vasos de plantas vazios: Guarde-os em local coberto, com a boca para baixo.

Ralos: Tampe os ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente os que estão fora de uso.

Garrafas: As garrafas devem ser embaladas e descartadas na lixeira. Se guardadas, devem estar em local coberto ou de boca para baixo.

Lajes: Não deixe acumular água nas lajes. Mantenha-as sempre secas.

Piscinas: Mantenha a piscina sempre limpa, mesmo sem uso. Utilize cloro para tratar a água e filtre periodicamente.

Calhas: Limpe e nivele. Mantenha-as sempre sem folhas e materiais que possam impedir a passagem da água.

Objetos d’água decorativos: Mantenha-os sempre limpos com água tratada com cloro, ou encha-os com areia. Crie peixes, pois eles se alimentam das larvas do mosquito.

Caixas d’água, cisternas e poços: Mantenha-os fechados e vedados. Tampe com tela aqueles que não têm tampa própria.

Cacos de vidros nos muros: Vede com cimento ou quebre todos os cacos que possam acumular água.

Tonéis e depósitos de água: Mantenha-os vedados. Os que não têm tampa devem ser escovados uma vez por semana e cobertos com tela.

Falhas nos rebocos: Conserte e nivele toda imperfeição em pisos e locais que possam acumular água.

Lixo, entulho e pneus velhos: Entulhos e lixo devem ser descartados corretamente. Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água.

Objetos que acumulam água: Ponha em um saco plástico, feche bem e jogue no lixo: tampinha de garrafa, casca de ovos, copos descartáveis e outros.

Além desses cuidados, outra forma de facilitar o controle da doença é permitir o acesso do agente de controle de zoonoses nas residências ou estabelecimentos comerciais.

Fonte: Prefeitura de Guarapuava – SECOM – acesso em 19/01/2023 – https://guarapuava.pr.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-realiza-orientacoes-para-prevencao-da-dengue-em-guarapuava/
Foto: Paula Neves Brambbila (ilustrativa)

Comentários