Paraná Clube perde para o Botafogo no Engenhão e amplia jejum

por guaranoticias

Atualizado às 08h58

O Paraná Clube perdeu por 1 a 0 para o Botafogo, nessa terça-feira (dia 10) à noite, no Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, na partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil. A partida de volta será em 18 de março (quarta-feira) às 19h15, na Vila Capanema. O gol como visitante não é critério de desempate. O time paranaense precisa vencer por dois gols de diferença para avançar. Se ganhar por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis. O clube carioca joga por um empate.

Da terceira fase até a final, a Copa do Brasil é disputada no mata-mata, em confrontos de ida e volta, com uma partida no estádio de cada equipe.

JEJUM
O Paraná não vence o Botafogo há 15 anos. A última vitória foi em 2005, pelo Brasileirão, no Estádio Pinheirão. Depois daquele duelo, o time paranaense enfrentou o Botafogo mais 12 vezes e não conseguiu vencer. Agora são nove derrotas e três empates.

DESEMPENHO
O Paraná conseguiu equilibrar o jogo na maior parte do tempo e teve coragem para pressionar a saída de bola adversária em vários momentos. O Botafogo teve mais chances, mas deixou má impressão e acabou vaiado pela própria torcida nos minutos finais.

O desempenho motivou os jogadores do Paraná para a partida de volta. “Temos de parabenizar nosso time. Tomamos o gol no início mas impomos nosso ritmo. Colocamos a bola no chão e vamos buscar a classificação em Curitiba”, disse o lateral-esquerdo Juninho.

PREMIAÇÃO
O Paraná Clube já eliminou o Palmas e o Bahia de Feira na Copa do Brasil 2020. Por participar da primeira fase da Copa do Brasil, o time paranaense recebeu R$ 540 mil. Ao chegar à segunda fase, garantiu mais R$ 650 mil, acumulando R$ 1,19 milhão. A cota da terceira fase é de R$ 1,5 milhão. Ou seja, ao passar pelo Bahia de Feira, o clube chegou a R$ 2,69 milhões acumulados na competição. Se passar pelo Botafogo, garante mais R$ 2 milhões de premiação, acumulando um total de R$ 4,69 milhões.

ESCALAÇÃO
O técnico Allan Aal não contava com o goleiro Alisson, lesionado. As novidades na escalação foram o ponta Andrey e o médio-centro Kaio como titulares. O time foi armado no 4-1-4-1, com Carlos Dias como único volante. Andrey ficou improvisado como centroavante. A linha de quatro tinha Raphael Alemão e Thiago Alves pelos lados do campo, como extremos, além de Renan Bressan e Kaio centralizado.

O Botafogo não tinha o lateral Marcinho, o meia Honda e o zagueiro Carli. O técnico Paulo Autuori armou a equipe no 4-2-3-1.

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo foi a disputa entre dois times com muita vontade e pouca precisão. A partida ficou marcada por erros em quantidade e de todos os tipos. O Botafogo foi melhor, principalmente com a qualidade individual dos pontas Luiz Fernando e Luis Henrique e do meia Bruno Nazário.

O time carioca abriu o placar aos 10, quando Thiago Alves foi desarmado por Caio Alexandre e Luiz Fernando deu início ao contra-ataque desde o campo de defesa até a área adversária. Fabrício só ficou olhando e deixou o ponta chutar cruzado, no canto: 1 a 0.

O Paraná só conseguiu levar algum perigo em dois lances, quando roubou a bola no ataque e Andrey acabou finalizando. Já o Botafogo teve mais três boas jogadas no primeiro tempo, inclusive uma bola no travessão de Nazário, em chute de longa distância.

SEGUNDO TEMPO
Os times voltaram do intervalo com a mesma postura. O Botafogo seguiu melhor, levando perigo nas jogadas pelas pontas e nos lances individuais de Nazário. O Paraná pressionava forte a saída de bola adversária, na tentativa de roubar a bola no ataque. Aos 20, saiu Thiago Alves e entrou o ponta Mosquito. Aos 32, saiu Raphael Alemão e entrou Robson. O esquema tático seguiu o mesmo. Mosquito conseguiu criar três boas jogadas e o Paraná chegou a incomodar no fim. Aos 40, saiu Andrey e entrou o centroavante Rafael Furtado.

ESTATÍSTICAS
Nos 90 minutos, o Paraná somou 43% de posse de bola, 13 finalizações (4 certas), 81% de precisão nos passes e 6 escanteios. O Botafogo teve 57% de posse de bola, 10 arremates a gol (3 certos), 86% de precisão nos passes e 5 escanteios. Os dados são do Sofascore.

BOTAFOGO 1×0 PARANÁ
Botafogo: Gatito Fernández; Barrandeguy, Kanu, Marcelo Benevenuto e Danilo Barcelos (Guilherme Santos); Caio Alexandre (Luiz Otávio) e Alex Santana (Cortez); Luiz Fernando, Bruno Nazário e Luis Henrique; Pedro Raul. Técnico: Paulo Autuori
Paraná: Marcos; Paulo Henrique, Thales, Fabrício e Juninho; Carlos Dias e Kaio; Raphael Alemão (Robson), Renan Bressan e Thiago Alves (Mosquito); Andrey (Rafael Furtado). Técnico: Allan Aal
Gol: Luiz Fernando (10-1º)
Cartões amarelos: Andrey (P). Benevenuto (B).
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)
Público: 22.833 total
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
10 – Gol do Botafogo. Caio Alexandre desarma Thiago Alves. Luiz Fernando pega a bola no campo de defesa, avança até a área do Paraná e chuta cruzado, no canto.
33 – Bruno Nazário arrisca de longe. A bola explode no travessão.
34 – Raphael Alemão rouba a bola no ataque e aciona Andrey. Ele chuta da entrada da área, mas o tiro sai fraco. O goleiro segura.
38 – Na ponta-direita, Luiz Fernando cruza na medida para Bruno Nazário, livre no miolo da área. Ele cabeceia mal, para fora, e perde gol feito.
39 – Andrey chuta forte de fora da área. O goleiro espalma para escanteio.
42 – Pedro Raul recebe na meia-lua e tenta de bicicleta. Marcos segura no canto.

Segundo tempo
8 – Bruno Nazário cobra escanteio. Marcos tira de soco, antes que Marcelo finalize.
17 – Bressan chuta de fora da área. Gatito segura no centro.
24 – Mosquito faz boa jogada, tabela com Andrey e rola para Bressan, que chuta de fora da área. Gatito espalma para escanteio.
26 – Luiz Fernando cruza com perigo. Paulo Henrique tira o perigo.
31 – Mosquito invade a área e chuta cruzado. O goleiro espalma.

 

 

 

 

Andrey enfrenta a marcação do Botafogo (Foto: Divulgação/Paraná Clube)

Comentários