VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE TERMINA NA PRÓXIMA SEMANA EM GUARAPUAVA

por guaranoticias

Atualizado às 08h50
Há três meses, a Secretaria de Saúde de Guarapuava atua na campanha de vacinação contra a gripe que, agora, entra em sua reta final, com encerramento na terça-feira (30). Neste período, mais de 50 mil pessoas entre idosos, profissionais da saúde, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e profissionais das forças de segurança e salvamento, entre outros públicos, foram imunizadas. 

Com esse número, a cidade está próxima de atingir a meta de vacinação. “Neste período final, reforçamos a orientação às pessoas que integram os grupos prioritários para que procurem as unidades de saúde, se imunizem e garantam proteção contra a gripe”, alertou o secretário de Saúde, Jonilson Pires.

 

Conforme a chefe do Departamento de Epidemiologia, Chayane Andrade, a dose não previne contra o novo coronavírus, mas reduz a sintomatologia e assegura diferencial no diagnóstico.

 

“Como a gripe apresenta sintomas similares à Covid-19, quando nós imunizamos esse público contra a gripe, facilitamos a identificação de uma possível ocorrência do novo coronavírus. Por isso, a imunização é ainda mais essencial, em tempos de pandemia. A população pode ficar tranquila e segura pois estamos respeitando todas as normativas sanitárias para garantir que, no mínimo, 80% de cada grupo seja imunizado”, explicou Chayane.

 

Para aqueles que ainda não tomaram a vacina, basta ir até a UBS (Unidade Básicas de Saúde) mais próxima da sua casa, de segunda a sexta-feira. No Cisgap, a exceção é apenas nas quintas, quando são aplicadas somente doses de BCG. É necessário apresentar carteirinha de vacinação, um documento com foto e cartão SUS (Sistema Único de Saúde).

 

Confira abaixo todos os grupos que devem tomar a vacina:

 

  • Idosos;
  • Profissionais da saúde;
  • Profissionais das forças de segurança e salvamento;
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis;
  • Adultos com idade entre 55 e 59 anos;
  • Professores de escolas públicas e privadas;
  • Crianças de 6 meses a 5 anos;
  • Puérperas;
  • Caminhoneiros;
  • Pessoa com deficiência;
  • Trabalhadores de transporte coletivo.

Comentários