PRF divulga balanço da segunda etapa da Operação Nacional “Volta às Aulas”

por guaranoticias

Atualizado às 15h06

A Operação Volta às Aulas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) ocorreu na segunda-feira (09) e na terça-feira (10) em todo Brasil. Esta foi a segunda etapa da operação, período de execução das fiscalizações de trânsito voltadas para veículos de escolares, após a fase de articulação com órgãos e instituições e educativa realizada no mês passado.

Durante as fiscalizações, os policiais abordaram 3.195 veículos de transporte de escolares, em que 509 deles estavam sem autorização para realizar a atividade. Houve cinco flagrantes de embriaguez ao volante e 157 condutores apresentavam algum tipo de irregularidade na habilitação. Por motivos diversos de segurança, 155 veículos tiveram que ser recolhidos. Dos veículos abordados, 104 sequer estavam licenciados.

A operação se propôs a melhorar a qualidade e a segurança do transporte de escolares e foi dividida em duas fases: na primeira, a PRF promoveu reuniões de conscientização e ações educativas tanto na sua área de circunscrição quanto em integração com os diferentes entes governamentais. O órgão convidou a sociedade, as Secretarias Estaduais e Municipais de Educação e os sindicatos e associações de transportadores de escolares para reforçar a importância do cumprimento das normas de trânsito.

Também buscou fomentar a correção de eventuais irregularidades no início do período letivo. As Fiscalizações-Escola, com cunho unicamente educativo, foram realizadas, quando possível, fora das rodovias, orientando um público mais abrangente. Atenção especial foi dada aos profissionais que atuam no transporte de crianças e adolescentes, inscritos no ciclo básico de educação, que tem a oportunidade de tirar dúvidas e corrigir eventuais irregularidades que possam colocar em risco a segurança de todos.

Algumas das exigências para exercer o transporte de escolares – O condutor de um veículo de transporte escolar deve ter ao menos 21 anos de idade, ser habilitado nas categorias D ou E e possuir curso específico para esse tipo de serviço, realizado por instituição credenciada pelo Detran. Outro requisito é não ter cometido nenhuma infração grave ou gravíssima, ou ser reincidente em infrações médias, nos últimos 12 meses.

Além da documentação regular, o veículo deve ter, entre outros itens, autorização para o trânsito de transporte escolar afixada em local visível; faixa com a inscrição ‘escolar’ nas laterais e na traseira; registrador instantâneo de velocidade e tempo (tacógrafo); cinto de segurança em número igual à lotação do veículo e em perfeitas condições de uso; e pneus em bom estado de conservação.

Fonte: Agência Brasil – acesso 12/03/2020 – https://www.prf.gov.br/agencia/prf-divulga-balanco-da-segunda-etapa-da-operacao-volta-as-aulas/

Comentários