Neto atira no próprio avô em Guarapuava

por guaranoticias

Atualizado às 09h30
Por volta das 12h40min do dia 13 de abril, compareceu no COPOM do 16º BPM um senhor de 64 anos, com um ferimento no pescoço ocasionado por disparo de arma de fogo. De imediato foi acionado a equipe do SAMU para prestar socorro à vítima e colhidas informações acerca do autor dos fatos. 
 
Deslocado até a Rua. XV de Novembro, bairro Morro Alto, uma equipe do Pelotão de Choque do 16ºBPM e a equipe do oficial CPU, aonde a equipe PPChoque visualizou um indivíduo em atitude suspeita correr para os fundos de uma residência, pulando muros e adentrando ao matagal, ato acompanhado por estes policiais, que em seu encalço, adentraram ao matagal, e de imediato o CPU solicitou apoio das demais equipes e organizou o cerco da região de mata, com uso de sirene e giroflex. 
 
Após buscas sem êxito na região de mata a equipe choque juntamente com a equipe do CPU retornou à residência, em busca da arma do crime. A equipe choque adentrou a residência e realizou buscas, enquanto a equipe do CPU realizava buscas no terreno, logrando êxito na localização de 1 (uma) Garrucha cal.22 sem marca aparente, carregada com 1 munição cal.22 intacta e com mais 5 munições intactas em um pote, escondida em um matagal, dentro do pátio da residência. 
 
Em ato contínuo foi acionado a equipe operações com cães do 16º BPM, para realizar buscas pelo possível autor de 18 anos. A equipe do Oficial CPU entrou em contato com a mãe do suspeito, a qual confirmou que a arma de fogo seria do seu filho e que teria dispensado no terreno da residência ao visualizar as equipes policiais. A vítima de 64 anos, após receber alta médica, compareceu no 16BPM, e informou que o disparo atingiu seu pescoço e transfixou, afirmando que foi alvejado pelo seu neto além disso, o autor apontou a arma para sua mãe, antes de disparar contra o avô. 
 
Ainda, durante as buscas, a equipe CPU recebeu informações de que o autor teria retornado a residência, onde teriam ocorrido os disparos. A equipe deslocou até as proximidades da casa e progrediu a pé pelos fundos da residência, ao adentrar ao pátio visualizou o indivíduo com as características do autor, realizou a abordagem do indivíduo, o qual confessou ter disparado contra seu avô, e ser proprietário da referida arma de fogo e tê-la utilizado para tal. 
 
Diante dos fatos foi conduzido até a 14ª SDP, para os procedimentos cabíveis.

Comentários