Após anunciar venda de carro, empresário acaba vítima de golpe do WhatsApp

por guaranoticias

Atualizado às 14h12

O anúncio da venda de um carro, em um site de uma loja de automóveis, terminou com a clonagem do celular de um empresário, na manhã desta quinta-feira (19), em Curitiba. O veículo foi vendido há duas semanas, entretanto, o anúncio permaneceu no site, com os números dos contatos dos vendedores, um deles da vítima, o outro, da esposa dela.

“Estávamos sem tempo de entrar em contato com o site para desativar o anúncio”, contou a esposa do empresário, que por motivos de segurança, não será identificada.

“Hoje, por volta das 8h30 da manhã, ligou um número de São Paulo, se identificando como funcionário dessa empresa de automóveis. Aproveitei a ligação e pedi para desativar, então passei a ligação para o meu marido. Na ligação, a pessoa disse que estava mandando um código e pediu que meu marido lesse o número, que eles desativariam o anúncio”, descreveu a esposa.

Ao desligar o telefone, o empresário percebeu que, na verdade, o código era de rastreamento do WhatApp, um aplicativo de mensagens. “Instantaneamente, clonaram e começaram a disparar mensagens. Uma das primeiras pessoas foi minha irmã, que na hora entrou em contato com a gente dizendo que o telefone havia sido clonado”, relatou a mulher.

O empresário perdeu o acesso do aplicativo e apenas os golpistas têm acesso. “Inclusive, conversam com mensagens maliciosas nos grupos em nome do meu marido. Falando que o limite estourou e pedindo que transfira dinheiro. Estão tendo acesso a tudo: fotos, comprovantes de pagamento, número de conta”, disse a esposa, que por pouco não foi vítima também.

A mulher informou que um boletim de ocorrência será feito e eles entrarão em contato com o aplicativo de mensagens para que sejam tomadas as medidas cabíveis em relação a privacidade da vítima.

Golpes

No mês de março, os deputados estaduais Luiz Claudio Romanelli (PSB), Luiz Carlos Martins (PSD) e Evandro Araújo (PSC), também foram vítimas de um golpe via telefone celular.

A ação dos criminosos consistia na ativação de um chip de telefonia móvel com os números de telefone celular e dados pessoais dos parlamentares. Após o chip ativado, os golpistas solicitavam aos contatos dos deputados, salvos no aplicativo WhatsApp, depósitos no valor de R$ 2.000,00 via aplicativo do Banco do Brasil. Além dos deputados, a vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti (PP), também foi vítima dos estelionatários.

Segurança

Para evitar a ação de golpistas no WhatsApp, a Delegacia de Estelionato e o Gabinete Militar da Alep indicam que pessoas ativem no aplicativo uma verificação em duas etapas, por meio de um código pessoal.

Confira o passo a passo:

Passo 1: Para ativar, pressione o menu do topo do WhatsApp e selecione “Configurações”.

Passo 2: Em seguida, toque em “Conta” e selecione “Verificação em duas etapas”.

Passo 3: Pressione o botão “Ativar”. Em seguida, será necessário adicionar um código pessoal com seis dígitos (criado por você) e depois digitá-lo novamente, para confirmar. Toque em “Avançar” em cada etapa.

Passo 4: Se preferir, adicione também um e-mail pessoal para recuperação do acesso e, ao final, confirme em “Concluído”.

Fonte: Banda B – Por Luna Gomes e Rafael Torquato – acesso 19/12/19 – https://www.bandab.com.br/seguranca/apos-anunciar-venda-de-carro-empresario-acaba-vitima-de-golpe-do-whatsapp/

Imagem Ilustrativa: Por Denisson Soares

Comentários